O GBE e os problemas nos rins - Carlos Veiga JR.
115
post-template-default,single,single-post,postid-115,single-format-standard,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,columns-4,qode-theme-ver-13.9,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive
problemas nos rins

O GBE e os problemas nos rins

Como os problemas nos rins são vistos pelo GBE

Vamos entender como o Gerenciamento BioEmocional (GBE) enxerga os problemas nos rins. Quando os seres vivos deixam a água para viver no meio terrestre, precisam adaptar a sua fisiologia para reter a água necessária às funções das células do organismo.

Vamos considerar então, tudo o que tem relação com os líquidos reais ou simbólicos.

Por exemplo: o dinheiro – a liquidez na conta bancária – é um líquido simbólico que me oferece acesso à sobrevivência. Quando não conseguimos gerenciar e expressar as nossas emoções com relação a esse assunto, nosso Inconsciente oferece uma solução biológica de adaptação a uma situação onde estamos perdendo “liquido” ou “liquidez”, colocando um obstáculo.

Esse obstáculo será representado por um cálculo renal, popularmente conhecido por pedra nos rins, que produzirá a cólica renal, na região que vai do rim até a uretra.

Também no contexto dos líquidos simbólicos, podemos dizer que a vida se desenvolve ao redor dos lugares onde existe água. Portanto, a água sempre nos dá uma noção de referentes.

Aqui surgem conflitos de falta de referentes, de estar sozinho, como “peixe fora d’água”, não contar com ninguém, vazio social, familiar.

Outra das funções principais do sistema urinário é depurar o sangue e eliminar as substâncias tóxicas através da urina. Acompanhar a lógica do funcionamento dos rins através da filtragem, reabsorção e eliminação, nos leva a pensar em problemáticas onde existem, constantemente, as seguintes perguntas:

“Isso é bom ou ruim para mim?”

“O que eu faço está certo ou errado?

“É vital para mim me importar com isso ou aquilo?”

Essas perguntas sempre surgem com a tonalidade de toxicidade.

Os conflitos que afetam o sistema urinário se referem a situações que vão se repetindo ao longo do tempo, são impactos emocionais acumulativos, “de gota em gota.”

Ref: Corbera Enric, Tratado de Bioneuroemoción.

Sem Comentários

Postar Comentário