5 Chaves para Melhorar a Autoestima | Dr. Carlos Veiga Jr.
544
post-template-default,single,single-post,postid-544,single-format-standard,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,columns-4,qode-theme-ver-13.9,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive
aumentar a autoestima

5 Chaves para Melhorar a Autoestima

Como melhorar a autoestima? Nossa forma de perceber o mundo está intimamente ligada com a nossa forma de perceber a nós mesmos. O que acabará determinando nossa autoestima e se vamos experimentar uma vida plena e satisfatória ou uma vida cheia de penalidades será nossa capacidade de perdoar e amar a nós mesmos.

Costumamos colocar a referência do nosso valor externamente, acreditando que valemos o que os outros nos dizem que valemos.

No entanto, é necessário recuperar o poder de nos valorizar, independente dos outros.

As 5 chaves para melhorar a autoestima

Para você melhorar a autoestima, existem cinco passos ou chaves que você deve colocar em prática na sua vida. Vamos ver quais são:

1) Parar de esperar

Quando estamos vivendo momentos difíceis, esperamos que algo ou alguém venha nos resgatar com uma palavra, um gesto ou uma ligação.

Poderemos viver por um longo período, aguardando os sinais que os outros nos mandam. O desafio é levantar-se pela manhã sabendo que é nossa responsabilidade administrar o dia que temos pela frente, sem esperar que nada ou ninguém resolva nossas coisas, com a certeza de que somos muito maiores que nossos problemas.

2) Autoperdoar-se

O autoperdão é a segunda chave para melhorar a autoestima. Ele é necessário caso aconteça de voltarmos à inércia de exigir que os outros nos reconheçam naquilo em que nós mesmos não nos apreciamos.

O perdão genuíno, aquele que não vê mais o erro, nos afasta da culpa por tudo que fizemos ou deixamos de fazer, e sempre poderemos começar de novo. Perdoando a nós mesmos nos libertamos do próprio dedo acusador e liberamos as pessoas ao nosso redor de nossa demanda por atenção.

A culpa que sentimos, consciente ou inconscientemente, nos cega a visão mais grandiosa que podemos ter de nós mesmos. Se não formos capazes de nos livrar da culpa jamais reconheceremos quem somos, e jamais seremos capazes de perdoar os demais. Seguiremos apontando os erros dos outros, nos encarcerando cada vez mais na prisão do vitimismo.

3) Amadurecer emocionalmente

Amadurecer emocionalmente é essencial para melhorar a autoestima. Acontece quando paramos de nos julgar continuamente e nos damos permissão para ser o que queremos ser.

Recupere aquela criança interior que na época da infância e pelas circunstâncias, não pôde desenvolver suas próprias habilidades ou perseguir seus próprios sonhos.

Gere o cenário necessário para se conectar com o seu próprio talento, com a certeza de que sua missão nesta vida é justamente desenvolver sua expressão criativa individual, o dom que cada um tem em particular.

Os dons são divinos e naturais e vem de forma expontânea quando amadurecemos emocionalmente.

4) Viver o presente

Decidir viver o presente sem relacioná-lo continuamente com o passado é um exercício para melhorar a autoestima em todos os momentos do dia. O que aconteceu, não importando o que seja, é exatamente o que nos trouxe até aqui como somos agora, só por essa razão já é motivo de gratidão.

Se nossos pais não foram como nós gostaríamos que eles fossem, pelo menos foram os responsáveis pela nossa vinda ao mundo. Sem eles não estaríamos lendo estas palavras. Caso seja inevitável comparar o presente com o passado e até mesmo projetá-lo no futuro, que seja com gratidão a todas as experiências, com a convicção de que todas as situações que passamos são parte do nosso caminho particular para alcançar o momento de união com a nossa essência mais profunda, nosso verdadeiro “eu” nossa identidade sem forma.

5) Compartilhar

Esta é a última chave para melhorar a autoestima. Qualquer que seja a nossa capacidade ou talento é fundamental não guardarmos para nós mesmos. Sejamos corajosos e generosos compartilhando todo nosso potencial com as pessoas com quem convivemos a cada instante.

Esta é a forma mais eficiente de permitir e facilitar o crescimento e desenvolvimento dos demais sem fazer esforço, apenas por compartilhar, só assim deixaremos de exigir deles que nos dêem atenção para oferecer-lhes incondicionalmente o que sabemos fazer de melhor.

Quando entramos em contato com nosso verdadeiro potencial, não há dúvidas sobre nossa própria auto-estima, pelo contrário, é quando começamos a viver em coerência. Uma coerência muito semelhante à maneira como os animais vivem: em harmonia com seu ambiente, gerenciando conflitos para retornar ao equilíbrio interno.

Essas 5 chaves para melhorar a autoestima fazem parte do Gerenciamento BioEmocional, cujo objetivo é encontrar a informação inconsciente que condiciona nossa vida, a fim de alcançar um estado de paz interior e bem-estar.

Quando nos conscientizamos sobre os diferentes conflitos em que vivemos, descobrimos o eixo estrutural no qual nossos pensamentos e comportamentos se baseiam.

É como se o horizonte da nossa vida estivesse clareando e pudéssemos começar a andar com serenidade. Para melhorar a autoestima, o Gerenciamento BioEmocional nos convida a parar de esperar e agir, perdoar-nos genuinamente, nos dar permissão, viver no presente e a compartilhar tudo o que aprendemos no caminho.

E você? O que tem feito para melhorar sua autoestima? Conte para a gente aqui nos comentários. E não esqueça de curtir minha página no Facebook para acompanhar outros conteúdos. É só clicar AQUI!

Se você quiser saber mais, na prática, como se livrar da dependência emocional e também como resolver outros conflitos emocionais que podem estar afetando sua saúde, participe da minha próxima Palestra Presencial em São Paulo, no dia 06 de abril. 

Você entenderá como funciona o método do Gerenciamento BioEmocional e poderá tirar todas as suas dúvidas diretamente comigo!

Clique AQUI para saber os detalhes. Será um prazer ter você lá.

Sem Comentários

Postar Comentário