Felicidade: ela vive dentro de você | Dr. Carlos Veiga Jr.
396
post-template-default,single,single-post,postid-396,single-format-standard,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,columns-4,qode-theme-ver-13.9,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive
quero ser feliz

Felicidade: ela vive dentro de você

Felicidade: ela vive dentro de você

Nós, seres humanos nos manipulamos uns aos outros constantemente sem nos dar conta disso. Não estamos conscientes de até que ponto estamos mendigando felicidade, por isso sentimos esta sensação tão profunda de vazio, esforço e cansaço. Somos a única espécie viva neste planeta que se cansa de viver.
Quando percebemos coisas deste tipo podemos parar um pouco e refletir se estamos realmente despertos. Um Curso Em Milagres nos ensina que a frase “Descanse em paz” é para os vivos.
O que quer dizer que podemos escolher parar de tentar manipular os demais para que eles façam aquilo que nós gostaríamos que eles fizessem, um procedimento extremamente cansativo, improdutivo e estéril. Não há nenhuma razão para seguir vivendo a vida por este enfoque tão duro e exigente.
Pergunte a si mesmo neste instante:
1. Você está tentando ser feliz, a partir de um estado de infelicidade?
2. Você está desejando que seu parceiro(a), família, economia, sociedade, mundo, e a todos que lhe rodeiam, que lhe façam feliz, porque você não está encontrando a forma de sê-lo?
Como podemos chamar a isto? Desonestidade? Mesquinhês?
Atreva-se a ser honesto e olhar dentro sua própria mente.
Entretanto, insisto, há um espaço interno, ainda que não seja reconhecido, que vai além da nossa personalidade/ego, além da nossa cultura e da forma de ver a vida.
Neste espaço somos felizes porque é um espaço interno no qual eu sei que existo. E a única coisa que sabemos com certeza é que existimos e que a vida nos dá suporte para seguir existindo.
Esta deve ser a razão suficiente para encontrar este espaço de gratidão e felicidade e por fazer parte da existência. Não duvide nem um segundo que se você não fosse absolutamente necessário(a) aos olhos da Criação, você não existiria!
Sem Comentários

Postar Comentário