Você sabia que a Candidíase pode ser causada por frustrações sexuais e afetivas? - Carlos Veiga JR.
352
post-template-default,single,single-post,postid-352,single-format-standard,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,columns-4,qode-theme-ver-13.9,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive
como tratar candidiase

Você sabia que a Candidíase pode ser causada por frustrações sexuais e afetivas?

Você sabia que a Candidíase pode ser causada por frustrações sexuais e afetivas?

A candidíase é uma infecção fúngica produzida pela levedura Candida Albicans, que é encontrada com mais frequência na região da boca e da vagina. Pode produzir rubor, coceira, inflamação e dor. Há infecções por cândida também em crianças e homens, porém aqui trataremos apenas das mulheres.

A vagina é uma zona de contato muito íntima para as mulheres. E, quando o assunto é sexo, há muitos tabus e crenças irracionais.

O sexo é a origem de tudo, a forma que a natureza encontrou para assegurar que as raças continuariam existindo. Se dá pouca ou nenhuma atenção a este fato quando se fala de sexo.

Tratar o sexo de forma contextualizada, carregada de dogmas religiosos, preconceitos sociais e familiares, transforma esta perfeição da natureza em distorção, entretanto não altera em nada as regras biológicas de funcionamento dos mamíferos, que seguem dependendo, buscando e fazendo sexo.

Contextualizado, o sexo é cheio de armadilhas que proporcionam frustrações, excessos e arrependimentos. É justamente a frustração decorrente da forma de interpretar as experiências sexuais que desencadeia um programa da natureza para solucionar o conflito produzido pela mente. O organismo busca resolver, através de seus recursos biológicos, um drama mental para o qual a pessoa não encontra solução aparente.

A candidíase está frequentemente associada a histórias de frustração sexual, seja por contato excessivo sem desejo ou por falta de contato com o parceiro escolhido, sempre e quando a relação sexual não tenha ocorrido da forma desejada.

Conflitos emocionais como causa da candidíase

Normalmente são mulheres com um elevado grau de exigência e desconfiança em seus relacionamentos.

A frustração é recorrente, seja por sentir-se rejeitada, abusada, explorada, violada, traída, abandonada, trocada, desprezada, menosprezada, violentada, ou simplesmente ter feito sexo de forma inadequada, em desacordo com seus desejos.

Por se tratar de um conflito de relacionamento, na fase aguda (estresse), há erosão e ulceração da mucosa vaginal com perda celular. É como se a natureza procurasse fazer um ferimento interno na mucosa vaginal para aumentar a área de contato.

O objetivo físico é melhorar o contato porém, inconscientemente busca-se melhorar a relação. Este é o sentido biológico da candidíase. Contato é fundamental em qualquer relação.

Os fungos agem como faxineiros, recolhendo as células mortas durante a ulceração da mucosa na fase de estresse, portanto, os sintomas aparecem no momento seguinte, na fase de solução, quando os pensamentos de frustração já não estão presentes.

A cândida também pode aparecer quando se termina um relacionamento e a emoção predominante é a raiva.

A melhora dos sintomas ou prevenção da candidíase, depende da mulher abandonar suas crenças de condenação em relação ao que ocorre nos momentos de frustração. Compreender que todas as experiências, não só as sexuais, são oportunidades de transcender as antigas e caducas formas pensar, desistir dos ataques mentais, críticas e condenações ao parceiro.

Trata-se de uma inversão completa na forma de interpretar os acontecimentos, desistindo de suas verdades e abrindo-se para um olhar isento de julgamentos, com a compreensão de que todas as circunstâncias são perfeitas e cheias de ensinamentos. A ideia é aprender e elevar o nível de consciência, para que em outras oportunidades tudo seja feito de forma inocente e livre de juízos, em relação ao outro e a si mesma.

Em lugar de desfrutar das relações sexuais de forma natural ou ocasional, sem criar expectativas, busca-se dominar, controlar e exigir exclusividade, criando todo tipo de expectativas em relação a um futuro ilusório.

Esta busca por exclusividade sexual normalmente não leva em conta um fato biológico de extrema relevância, a raça humana não é monogâmica. Portanto, a exclusividade é uma imposição social que não se encaixa nos moldes biológicos. Isto é um fator que gera muitos conflitos, traições, mentiras, enganos, abandonos, e separações: tudo isso gera muita frustração.

Isto não quer dizer que não se deva formar parceiros estáveis, alguns inclusive seguirão juntos até o fim da vida. Também não quer dizer que se deva levar uma vida promíscua, usando o sexo de forma irresponsável ou leviana, pelo contrário.

Estas observações apenas fazem refletir sobre as distorções sexuais da mente humana. Este tipo de inversão na forma de ver e perceber as experiências sexuais, agora livres dos julgamentos habituais, gera um ambiente onde as mulheres de qualquer idade podem desfrutar da atividade sexual sem preconceitos, desistindo de suas crenças negativas ou ataques mentais, para que possam expressar toda sua energia sexual, quando e como desejarem, sem punir-se mentalmente com raiva ou arrependimentos inúteis.

Aprender a usar o sexo de forma sadia e sagrada, para diversão, prazer e alívio de tensões, de modo que os pensamentos de frustração não desencadeiem mais uma vez os sintomas desagradáveis da candidíase.

_________________________________________________________________________________

Gostou do artigo? Se você quiser saber mais sobre como as crenças limitantes influenciam suas atitudes, além de entender melhor como seus conflitos emocionais podem estar afetando sua saúde física, eu vou fazer uma palestra presencial no dia 22/11/2018 no Rio de Janeiro.

Você entenderá como funciona o método do Gerenciamento BioEmocional e poderá tirar todas as suas dúvidas diretamente comigo!

Clique AQUI para saber os detalhes. Será um prazer ter você lá.

_________________________________________________________________________________

OBS: O Gerenciamento BioEmocional é um método que investiga as origens emocionais dos conflitos que experimentamos durante a vida, sejam eles manifestados através de sintomas físicos ou não. Não encorajamos nenhuma pessoa a desistir de orientações ou tratamentos médicos.

3 Comentários
  • Marta
    Postado às 14:54h, 18 setembro Responder

    Incrível!!! Muito explicativo!! Informações tão importantes, colocada de uma maneira simples e direta. Adorei!!!

    • Carlos Veiga Jr
      Postado às 10:46h, 05 setembro Responder

      Obrigado pelo comentário Marta, esteja sempre conosco e acompanhe os novos textos e atualizações do site.

  • Dilma
    Postado às 14:33h, 19 abril Responder

    Muito bom. A medicina Germânica por suas palavras facilitou muito a compreensão. Parabéns!!

Postar Comentário