Ano Novo: como vencer os bloqueios que impedem a realização dos seus desejos - Carlos Veiga JR.
1069
post-template-default,single,single-post,postid-1069,single-format-standard,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,columns-4,qode-theme-ver-13.9,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive
ano novo

Ano Novo: como vencer os bloqueios que impedem a realização dos seus desejos

Sempre que um ano novo se inicia, mesmo para aqueles que não se importam muito com o réveillon, não há como negar que de alguma maneira todos acabamos sendo influenciados pelo espírito que se instala na sociedade.

Pelo menos na sociedade ocidental com a qual estamos identificados e da qual fazemos parte.

Os primeiros dias do ano acabam se tornando palco de muitas promessas de mudança, tanto física, muitos prometem mudar o corpo, mas também mudanças de planos.

De uma maneira ou outra, parece que um novo ciclo, ainda que simbólico representa uma nova oportunidade de fazer o que não fomos capazes de fazer nos ciclos anteriores.

E é precisamente aqui que podemos cair em uma armadilha.

A Armadilha do Ano Novo

Ao final de cada ano criamos expectativas de que nossos desejos se realizem sem compreender quais bloqueios não permitiram que os mesmos desejos não se concretizassem nos anos anteriores.

Voltamos a imaginar o que queremos e o que será necessário para conquistar, sem reconhecer quais as causas de havermos fracassado nos intentos anteriores.

É como se apostássemos no novo ano para conseguir o que queremos apenas porque deixamos dezembro para entrar em janeiro.

Desejar mudanças é absolutamente legítimo, afinal, é através dos nossos desejos que o universo se move.

No entanto, não sabemos sequer como receber o que desejamos, esperamos que o que desejamos aconteça exatamente como desejamos, e qualquer coisa fora disso já não nos interessa.

Um exemplo disso é quando uma pessoa nos quer de forma mais intensa do que gostaríamos que nos quisesse.

Passamos a não mais querer estar com esta pessoa, porque não está saindo como gostaríamos, ela está me querendo mais do que eu esperava dela e isto passa a me incomodar.

Saber receber do universo aquilo que desejamos depende de nos abrir as múltiplas formas de abundância que existem, sem fechar nenhuma possibilidade.

Como fazer nossas Resoluções de Ano Novo funcionarem

Nossa tarefa não é pensar no “como” conseguir o que queremos, nossa tarefa é imaginar o que queremos e soltar com confiança, porque o universo pode nos entregar coisas muito maiores e melhores do que a nossa mente limitada pode supor ou esperar.

Nos perdemos no como conseguir o que queremos e esquecemos que o processo criativo não envolve um como, é muito mais simples.

Nossa “função” ao desejar o que queremos é apenas imaginar com todos os detalhes por menores que sejam, pintar este quadro com todas as cores, visualizar como pronto e sentir os efeitos com gratidão.

A partir daí não é mais responsabilidade nossa, o universo saberá como entregar o fruto do nosso desejo de forma que seja o melhor para todos.

É aqui que a maioria de nós tropeça, pois criamos expectativas e nos apoiamos nelas. Esperamos que o nosso desejo aconteça exatamente da forma como imaginamos.

As expectativas boicotam nossos desejos

Dito de outra forma: a maneira mais eficaz de boicotar um desejo é assumir um resultado como sendo o esperado daquilo que imaginamos.

A razão disto ser assim, é porque o que chamamos de vida é uma orquestração inteligente de uma mente superior que pensa por todos e não se detém a atender apenas alguns.

Esta orquestração inteligente é ilimitada e abundante e sabe que há muito para todos.

É necessário estar consciente das expectativas para poder neutralizá-las e aceitar tudo que vem na nossa direção, exatamente como vem, inclusive porque o que desejamos que aconteça pode acontecer de forma muito mais abundante.

As expectativas interrompem o processo criativo porque fecham o campo de possibilidades infinitas, ao estabelecer um resultado como sendo o único que nos fará felizes.

Quando o que queremos não acontece da forma como queremos, nos frustramos e voltamos a esperar pelo próximo dezembro como um marco no tempo em que a mudança acontecerá como que por um passe de mágica, porque afinal, é o ano novo.

Sem perceber acabamos montando a velha armadilha que trará como resultado novas decepções e assim, os ciclos se repetem.

Porém, devemos ser coerentes ao falar sobre as expectativas, porque não é possível que elas não sejam parte da nossa experiência, todos nós em algum nível criamos expectativas em torno dos nossos desejos, e isto não está mal.

O que está ao nosso alcance fazer para minimizar os efeitos desastrosos dessas expectativas é reconhecê-las e não nos apoiar nelas, não seguir alimentando o desejo que as coisas aconteçam exatamente como nós gostaríamos que acontecessem.

Conquiste o que deseja no novo ano

O que podemos fazer de forma prática para que estas expectativas não acabem se tornando as pedras no nosso caminho?

Podemos estar conscientes de como funciona o processo criativo, e da forma como ele se manifesta.

Para isto é necessário que estejamos constantemente vigilantes em relação ao que esperamos como resultado daquilo que desejamos, vigiar as expectativas.

“Eu sei o que quero para o próximo ano, estou consciente das minhas expectativas e não me apoiarei nelas para determinar qual é o melhor resultado para mim”.

Confio na Inteligência Divina e aceito o que vier na minha direção como o melhor para mim neste momento.

Como ocorre em qualquer cultivo, a qualidade e a quantidade dos frutos dependerão da fertilidade da terra onde crescem. Nesse caso, a terra seria a mente, e os frutos que crescem seriam nossos desejos.

O que vamos plantar na terra fértil da nossa mente como desejos para o próximo ano?

Se fecharmos as infinitas possibilidades de receber o que desejamos assumindo que só nos interessa receber da forma como esperamos estaremos plantando um só tipo de sementes no solo da mente, e embora pareça haver um grande número de plantas crescendo na superfície, a terra onde elas crescem se esgota e acaba seca, sem nutrientes.

Se olharmos para a natureza, podemos ver que uma terra será mais fértil quanto mais diversa a vegetação que nela cresce, nossa mente é mais produtiva quando plantamos infinitas possibilidades ao invés de uma só.

Aqui está o segredo da realização dos nossos desejos

Você precisa abrir o leque mental de possibilidades para que a vida nos entregue o que ela entende como sendo o melhor, desistindo de insistir com a vida afirmando que sabemos o que é o melhor.

A produtividade de um solo é baseada em um amplo repertório de opções e não na convicção de um único ponto de vista. Fechar todas as possibilidades quânticas em função de uma só é remar contra a maré, é esgotar os nutrientes do solo fértil da mente e preparar-se para falhar.

Quanto mais flexibilizarmos nosso plantio mais produtiva será nossa mente. Da mesma forma quanto mais diversidade de possibilidades incorporamos ao nosso desejo, mais fértil, rica e abundante será nossa colheita.

Se você deseja mudanças no ano novo, comece por explorar outras maneiras de pensar em seus desejos.

Tente pensar por um momento como se você fosse alguém totalmente diferente de você, experimente encenar papéis diferentes dos papéis que representa atualmente, plantando sementes de compreensão e compaixão pelos demais.

Assim, o universo te abastecerá do que for necessário para realizar os seus desejos de forma ainda mais abundante dentro do leque de infinitas possibilidades.

Quais são os papeis que você não se identifica?

Observe quais papéis você interpreta que começam com um “tenho que”.

São como mandatos hipnóticos que nos fazem atuar de forma automatizada, sem questionar as crenças que deram origem a tais comportamentos. Como dizia Einstein, é impossível colher resultados diferentes fazendo as mesmas coisas.

Procure alinhar suas formas de agir com a sinceridade e a honestidade dizendo sim quando quer dizer sim e não quando quer dizer não.

Abra seu pensamento para a diversidade e abundância universais, sua mente é um solo fértil e você é um criador pleno, dotado do mesmo poder criador que a Fonte que te criou.

Plantar um ano novo cheio de realizações é retirar qualquer expectativa de como este ano deve ser, deixando de assumir que os resultados daquilo que esperamos sejam exatamente como esperamos, tendo claro que nunca sabemos o que é o melhor para nós.

Anthony De Melo disse que o único conhecimento real é o conhecimento que transforma, o único conhecimento real é aquele que passa da fala para o exemplo.

Todos os outros não são reais porque não dão frutos, são distrações que a mente usa para permanecer imóvel em sua zona de conforto condenando os demais pelas suas próprias frustrações.

Portanto, o conhecimento real seria uma informação que lhe enriquece e permite que você evolua em alguma faceta da sua vida.

Sua mente é um solo fértil para os seus desejos

Neste novo ano nosso compromisso é tratar o solo fértil da nossa mente, cultivando o que queremos, mas sem nos posicionar em um tipo específico de cultivo, dito de outra forma, preparar a mente para receber novas sementes de conhecimento transformador, flexibilizar o plantio e colher frutos novos, reconhecendo quanto de expectativas estamos colocando como bloqueios aos nossos desejos.

Nosso verdadeiro compromisso de mudança passa por uma nova forma de pensarmos desejos, uma nova forma de perceber como chegam a nós, uma nova forma de interpretar a abundância, sendo cada vez mais transparentes para com a verdade mais profunda de quem somos.

Uma verdade mais alinhada com a paixão pelo momento que estamos vivendo não importando se ele se apresenta da forma como esperávamos ou se vem em forma de perdas, tristeza, raiva ou medo.

Somos a consciência que testemunha todas as experiências, consciência inabalável, imperturbável e indestrutível, como um pano de fundo para que todas as emoções, sentimentos e pensamentos ocorram.

Nossa verdadeira identidade é paz profunda e felicidade completa, bases absolutamente sólidas para não se importar com circunstâncias sempre passageiras de perdas ou ganhos que todos experimentamos em algum momento da vida.

Este novo ciclo, que chamamos de ano, vem como um símbolo para que possamos identificar as histórias familiares que estamos repetindo sem perceber.

É necessário que possamos reconhecer quais dramas estamos experimentando para honrar nossos pais e avós, identificando os conflitos que estão voltando a acontecer de forma sutil ou evidente para que desta vez possamos encontrar a solução definitiva.

Todas estas circunstâncias são bençãos para que nossa mente possa descansar na eternidade do EU SOU, entendendo que nossa função não é nos esforçar para conseguir o que desejamos, nossa função é apenas retirar os bloqueios que nos impedem de experimentar o que já é nosso por direito divino.

Quando começar um novo ano, faça seus planos, idealize seus desejos com todos os detalhes, coloque toda sua intenção positiva e vigie suas expectativas.

Se quiser, use este simbolismo do ano novo como referência para mudanças, mas saiba que a verdadeira mudança será sempre aquela que você faz em você mesmo.

Então, você está disposto a mudar a si mesmo para colher frutos diferentes?

Pensamentos diferentes dão origem a diferentes maneiras de gerenciar situações, essa flexibilidade está intimamente relacionada à liberdade emocional e à nossa capacidade de nos adaptar e agradecer o que a vida nos tem oferecido.

Feliz Ano Novo.

 

Sem Comentários

Postar Comentário